20.11.06

 

Braga (RPS)

O Bessa é uma obra moderna, mas banal, um estádio banal.
O Dragão é, indiscutivelmente, uma grande obra de arquitectura, uma estrutura lindíssima, embora não seja o "meu" estádio. O "meu" estádio, para lá de muitas outras coisas que não vou agora referir, tem de ser totalmente fechado. Aquela abertura nos topos é excelente à vista, mas tira "peso" ao ambiente. Enfim... Não vou deter-me nos defeitos e em tudo quanto me irrita nos novos estádios de futebol, sobre os quais ouvi a um amigo a sublime definição de estádios AMC...


Vem isto a propósito de me ter deslocado na noite de sábado ao estádio de Braga, onde assisti ao Sporting de Braga-Benfica. Ia com a ideia de que não iria lá ver o "meu" estádio, mas que iria ver uma grande obra de arquitectura. A expectativa foi confirmada. Superada, até, porque a obra é ainda mais fantástica e impressionante do que aquilo que imaginava.
Não sei como é a entrada pela bancada nascente, mas pela poente, a que "encosta" à ravina de pedra, à pedreira, é surpreendente. A descida pelos elevadores remete-nos para o cenário - inesperado - de descida de uma mina. Da bancada, a vista para os topos é também única. Os cabos que ligam o topo das coberturas das bancadas dão um efeito espectacular.

Comentando o que via, ouvi duas opiniões divergentes sobre um aspecto: um garantia que o efeito de noite é mais espectacular, enquanto outro defendia o contrário. Não sei, mas hei-de ver porque quero exactamente ver aquilo de dia e com mais tempo. Porque também notei dois factos negativos: por um lado, os acessos congestionados e o estacionamento anárquico, por outro, um escoamento muito lento, tanto dos espectadores do estádio para o exterior, como dos automóveis, nas vias de saída.

De facto, não lembra ao diabo espetar com um estádio no meios de uma pedreira, mas a ideia e a concepção da obra foram excepcionais. Ter-se-á dispendido dinheiro a mais, mas daqui a cem ou duzentos anos aquilo vai lá estar como exemplo único de uma obra de arquitectura do início do século XXI.
Vale a pena ver.

Comments:
É um grande estádio, vi lá o Porto a dar 3-0 ao Braga, com esse teu amigo que ROUBOU a expressão a outro amigo LOL.
 
Eu só não sei é onde é que tu foste buscar a ideia de que esse inqualificável mamarracho que dá pelo aberrante nome de "estádio do Dragão" é uma obra arquitectónica lindíssima.

Quanto ao estádio do Braga, suspeito que daqui a 200 ou 300 anos, se entretanto não for demolido, não passará de uma ruína abandonada, referida em raros manuais como exemplo de estrutura dedicada às activdades lúdicas dos mabecos do séc. XX, inícios do séc. XXI. No limite, com muito optimismo, será uma espécie de Coliseu de Roma. Mas, situado em Braga, nem isso me parece que consiga ser.
 
Ainda não vi o estádio do Braga ao vivo mas vi fotografias e adorei. Ao contrário dos estádios do Benfica e do Sporting, que são horrorosos.
Acredito que o estádio do Braga sobreviverá ao futebol e acabará por ser usado para outro desporto que, entretanto, se invente (isto depois de todos os que estão ligados ao futebol, hoje, se terem esfaqueado uns aos outros, para felicidade geral da nação).
 
Eu penso que o EMB irá ser conservado, lembrado e valorizado pelos séculos, dos séculos. Amen!

Realmente, o "meu" querido estádio é grandioso, único e belo, peca por ser pouco funcional e não ter sido pensado para albergar espaços sociais que o dinamizem ainda mais, como por exemplo, loja de merchandising, restaurante, banco.

A entrada pela Nascente é diferente da que é feita pela Poente, mas em ambos os casos o impacto é enorme. Se pela Poente somos confrontados com a imensidão das pedras deixadas ao natural para a admiração dos visitantes, pela Nascente somos absorvidos pela altura da bancada que pode ser contemplada em todo o seu esplendor, visto que está “solta”.

Ainda que possa ser suspeita, de noite ou de dia ele é muito bonito, porque há aspectos que são realçados de maneira diferente. Por exemplo, de dia, com a luz do sol impõem-se o contraste entre o verde da relva, o cinza do Estádio e da pedreira. De noite, o estádio ganha um brilho diferente, é como se ele ficasse envolvido numa nuvem de luz.

O Estádio Municipal de Braga é de facto uma obra de arquitectura invulgar, caso contrário não teria recebido todos os prémios que já recebeu, nem mereceria o interesse de escolas de arquitectura de todo o mundo!
 
hummm...

de onde será a Filipa??
 
:-)
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Concordo com a descrição que fazes do estádio.
Eu, que assisti a todos os jogos que por lá decorreram, posso dizer-te que:

1. É mais bonito que funcional.
2. A saída das pessoas a pé até é rápida. De carro é caótica.
3. Do lado Nascente é muito mais bonito de noite (a bancada nascente iluminada, vista de fora, é um espanto!). Do lado Poente é mais bonito de dia.

Abraço
 
http://o-rapaz-da-aldeia.blogspot.com/
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?