9.5.06

 

Pornografia (RPS)

Daqui a pouco, ela andará por aí à solta. No Porto e em Coimbra, pelo menos. É a turba insana e alcoolizada. Não tinha mal nenhum se estivessem num espaço fechado, mas não: andarão pela via pública a perturbar e a prejudicar milhares de cidadãos.


A turba, como sempre, mostrar-se-á eufórica. Estranho... Muitos deles e muitas delas (a maioria?...) são futuros desempregados de longa duração, futuros frustrados profissionais, futuros dependendentes de uma ajudinha do Estado. Alguns, até, serão dependentes da caridade alheia, doentes sem assistencia médica, velhos sem reforma, quiçá mendigos sem tecto.
O espectáculo, em tempo de vacas gordas e de optimismo, já é deprimente. Por estes dias, é pornográfico.

Comments:
"Estranho... Muitos deles e muitas delas (a maioria?...) são futuros desempregados de longa duração, futuros frustrados profissionais, futuros dependendentes de uma ajudinha do Estado. Alguns, até, serão dependentes da caridade alheia, doentes sem assistencia médica, velhos sem reforma, quiçá mendigos sem tecto"

Não vejo o que estranhas, RPS.
Não percebes que esta gente bebe, precisamente para esquecer o futuro que, em breve, os espera?
 
Em parte, concordo, mas acho-te um bocadito pró amargo! ;)
 
...realmente triste de tão real que é.
 
Bebem para esquecer - para esquecer que bebem...

Lamento, sobretudo as raparigas cuja queda na embriaguez atiça a entusiasmos libertários em alcova hospitaleira, quiçá - oh ! - deste sempre-estudante-com-mais-encanto-na-hora-da-borracheira...
 
O drama! O horror! A tragédia!

Eu não vejo problema algum (já estava com saudades de discordar contigo ;)
 
Excelentíssimo dux, isso é um ciclo vicioso: no dia seguinte, as raparigas caídas na embriaguez voltarão a beber. O que quererão elas agora esquecer?
 
Bom dia RPS!
AI, mas que mania, sempre a dar no lombo dos jovenzinhos! Deixa la os coitaditos aproveitar os ultimos cartuchos de inconsciencia, enquanto ainda tem desculpa para fugir a realidade! ;-)
Bjico grande!
 
Enquanto humanista a minha opinião era de que deviam mas era de ir todos trabalhar nas obras: carregar baldes de argamssa por 7 andares acima, chapar massa encavalitados nos andaimes, descarregar camionetes de tijolos e areia à enxada, assentar tijolos, tijoleiras, azulejos ladrilhos, sanitas e bidés....

Haviam de escorrer suor de lombo ao sol com os ucrainas e pretos a ver o que custa a vida, com ou sem borracheiras de cerveja

Isso é que era um desfile...
Isso é que era uma queima...

Desfile de licencia(n)dos para o desemprego.
Queima de resíduos sólidos academicos
 
Sim, RPS... Ao fim e ao cabo, festeja-se o quê? Esta vida é um vale de lágrimas, uma novela mexicana... mais tarde ou mais cedo, estamos todos mortos. Então, para quê festejar, quando podemos gastar latim em dar lições de azeda moral aos festejantes?! Agora a sério: Deixa lá os putos. A festa (e o tempo) pertence-lhes (já agora, com a sua dose de pornografia!)...
 
Ora, Aristóteles, o que se lamenta é o triste panorama que se avizinha e adivinha.
São lá os copos!
Ressabiada, ou não, por pertencer a tão chorudas estatistica, digo-te que sou eu a primeira a saír à rua e a inventar pretextos para festejar e beber uns copos!
Já agora, pagas uma rodada?
...só bebo Johnie Walker e, pagando, do Black!
 
Ok! Venha de lá esse Johnie Walker!
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Eu só lamento que a polícia não mate dois ou três estudantes com um tiro na cabeça, para dar algum sentido aos desfiles e cortejos de protesto que se seguiriam.
Reconheço que seria um puro despropósito e um crime hediondo que esse tiro na cabeça fosse dado a algum estudante das minhas relações ou das relações das pessoas que me são caras. Mas se os atingidos não integrassem este largo grupo, faria todo o sentido.
 
Mas que mau feitio. É sempre um bom período para pedir férias, quando se pode claro! De resto, em grande parte dos casos é apenas uma continuação do dia-a-dia mas com direito a assistência, tempo de antena e apoiantes. Podia até fazer algumas comparações com algumas claques de futebol em momentos de euforia, mas não vou fazer isso.
 
Como visitante assiduo deste blog e de outros nunca se pode concordar com tudo que pela blogosfera é escrito mas percebe-se na grande maior parte das vezes a opinião do autor, esta eu não percebo.

Que confusão te faz os cortejos de Coimbra e do Porto ? No máximo só um te afectara e nunca em mais do que umas horas de desconforto ( seja por barulho ou trânsito ).

Quando vejo comentários deste tipo soa-me sempre a inveja de alguém que provavelmente já passou a flor da idade...

Não te vou perguntar se é o caso porque está para vir o dia em que alguém admita ter inveja de seja o que for.

Parabéns aos caloiros que entraram nos melhores anos da vossa vida e aos finalistas que se preparam para entrar na "verdadeira" vida !
 
Caro anónimo jcosta:

Inveja é dos raríssimos defeitos que não tenho.
Devo dizer-lhe que, no meu primeiro ano, em Matemáticas, há uns vinte anos, fui ao Cortejo. Comecei logo ligeiramente alcoolozado no Palácio, mas o problema não se agravou no tempo seguinte. Tanto que, no final da descida dos Clérigos, deu-me um ataque de lucidez e perguntei-me:
- "que palhaçada é esta? que faço aqui?"
Bazei. Nunca voltei. E nunca deixei de me divertir noutros espaços da Queima.
Cortejo, não, obrigado.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
"Inveja é dos raríssimos defeitos que não tenho."

RPS exagera, porque há, para lá da inveja, muitos outros defeitos que ele não possui.
Quanto há inveja, sou testemunha: tirando dos títulos e de um ou outro jogador do Sporting, nunca o vi invejoso.
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?