24.5.06

 

Louise Brooks (RPS)



Ouvi falar dela pela primeira vez há uns bons anos, ao meu velho amigo Zé: Louise Brooks. Ele fez um comentário algo entre o libidinoso e o respeitoso - pode parecer contraditório, mas não é.
Há duas ou três semanas ocorreu-me este facto, enquanto jantávamos, na Lage do Senhor do Padrão, com outros amigos.
No dia seguinte, ele enviou-me um sms, dizendo que a conversa lhe tinha reavivado a admiração por Louise Brooks. Chamou-me a atenção para umas páginas na web. Também andei por lá.
A biografia de Brooks é muito interessante. Gosta-se dela, mesmo sem ver fotos. Fotos que, contudo, vêm comprovar o bom gosto do meu velho amigo Zé.




Em 1955, na exposição 60 Anos de Cinema realizada no Museu de Arte Moderna, em Paris, foi colocado na entrada do prédio, em grande destaque, um imenso poster de Louise. Perguntado porque havia escolhido Louise para aquela posição de honra, no lugar de Greta Garbo ou Marlene Dietrich, atrizes bem mais populares, o director da Cinemateque Française, Henri Langlois, fez a declaração que se tornaria eterna: "Não existe Garbo. Não existe Dietrich. Existe apenas Louise Brooks".





Louise nasceu em Kansas, Estados Unidos, em 14 de Novembro de 1906.
Teve uma carreira breve em Hollywood, tendo participado de 24 filmes entre os anos 1925 e 1938.
Foi (...) uma atriz à frente de seu tempo (...) era dotada de uma personalidade fortíssima, e uma vontade determinada (...) o seu temperamento era por demais explosivo, e Louise, ao não aceitar as normas vigentes na ainda jovem Hollywood, incomodou muito aos donos de estúdios, o que de certa forma explica (...) ter sido colocada de lado.



Comments:
É, de facto, muito bonita. E pelos vistos, também não seria nenhuma parvinha.
 
Outra vez este post?!
 
É só novidades e meias novidades, porque lhe conheço o nome sem conseguir fazer qualquer associação. Vou seguir os teus dados...
 
Vi a Louise Brooks pela primeira vez há um bom par de anos, no Canal 2, numa reposição do que terá sido o seu filme mais famoso, "A caixa de Pandora", realizado ppor um alemão chamado qualquer coisa Pabst. Depois despertou-me a curiosidade, o interesse e algo mais,quer pela sua incontestável fotogenia e carisma, quer porque foi de algum modo boicotada por Hollywood, sobretudo por não permitir que outras lhe dobrassem a voz na passagem do cinema mudo para o sonoro. Na minha modesta opinião ganha à Marlene Dietrich, à Mae West, à Greta Garbo. E, o Funes que me desculpe, à Rita Hayworth. E também à Ava Gardner, à Marylin Monroe, à Grace Kelly, etc, etc.
 
Uma mulher assim não poderia ter outro nome... ;)
 
Não ganha nada à Rita Hayworth.
Nem sequer ganha à Rosa.
Tem ar de dona de casa.
 
Salomé... O post esteve aí, várias meses, mas apenas por minutos. Apanhaste por acaso. Foram ensaio que fiz porque há fotografias lindíssimas de Miss Brooks que o computador não assume.

Candy... Boa!
 
Só por ser uma Escorpiona já gosto dela e não é por nada mas era lindíssima...
 
A primeira foto é a única que me desperta algum encanto. Tem frescura, tem um bonito sorriso na boca e nos olhos...
É isso, os olhos estão a sorrir.
De corpinho tb está muito bem.
O nome não me é estranho, mas o conteúdo mental da senhora, não conheço, confesso a minha ignorância.
 
Então?
Esta vagabunda nunca mais se vai embora?
Não será tempo de pôr aqui um post novo com as declarações velhas de Scolari, a dizer que é o responsável por TODAS as selecções, incluindo a de sub-21?
 
Ora aqui está um belo post!
 
Lindíssima! Adorei o post. Uma bela homenagem à musa do cinema mudo.
 
O Funes é irritante. Ora embirra com a selecção, ora deprecia a Louise Brooks. Só por isso vou-lhe dizer o que penso da Rita Hayworth: serve bem para ilustrar calendários de cabines de camiões TIR. E agora sabichão? Que tens a dizer?
 
Bem, Zekez,
Tenho a dizer que concordo plenamente contigo. Infelizmente, nunca tive dinheiro para comprar um camião TIR.
 
Gostei do post, mas continuo sem perceber esta tua tara por mulheres bastante mais velhas do que tu...
 
PC: as mulheres, por acaso, t~em idade? Bah!
 
Quando têm 99 anos, como a Louise, já têm alguma... mas posso ser eu que sou preconceituoso. Com uma de 92 ou 93, ainda era capaz de ter um caso, agora 99... não sei.
 
" uma de suas características mais lembradas será sempre o corte de cabelo liso e curto, que lançou moda e tornou-se um ícone dos anos 20 "
:))))))))))))))
jocas maradas
 
no ano passado organizei um desfile em Aveiro em que os estilistas eram convidados a fazer vestidos de noiva inspirados em estrelas de cinema e em todo o seu imaginário. o mote era:
"Movie Stars-De Louise Brooks a Brook Shields"...
Escolhas: Sofia Loren, Audrey Hepburn, Grace Kelly, Marilyn Monroe...até aqui muito bem!mas Sharon Stone, Nicole Kidman,Angelina Jolie..e Penèlope Cruz!!!!como se cria roupa que por si só identifique uma personagem ou personalidade quando estas últimas são tão actuais e não têm qualquer atributo que as qualifique a não ser um cruzar de pernas ou uns lábios carnudos ou um traje de monja, quiçá??
e os anos 20???e a Louise Brooks???perguntava-me eu...
não sei precisar em que livro, mas até o no Corto Maltese há uma personagem à imagem da Louise Brooks. e a nossa Breatriz Costa, inspirou-se em quem???
 
...mas pronto, também gosto mais da Rita Hayworth e da sua Gilda.
 
boa rps...as mulheres não tÊm (não querem ter ) idade...
nem alguns homens. ;)
 
Raul se quisers podes ir ao meu blog http://tiburciothesmartest.blogspot.com/
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?