22.5.06

 

Confirma-se... (RPS)

Confirmado. Tal como há 15 anos, Londres mantem-se a little old fashioned, and a little modern... A little traditional, and a little bit punk rock.
Tal como há 15 anos, tradicional e cosmopolita. Conservadora e aberta a tudo - como em tudo na vida, são coisas conciliáveis, assim haja bom senso. E o bom senso britânico ajuda muito.
Tal como há quinze anos, deparei-me com um povo admirável.
Tal como há quinze anos, deparei-me com uma organização admirável.
Fica a certeza de que qualquer pessoa viveria lá facilmente, mesmo alguém como eu que nunca ambicionou "ir lá para fora" (entre os universitários, então, é muito comum esse desejo. Não sabem para onde nem fazer o quê, apenas querem ir. Nunca entendi).

Foi bom rever coisas que estão exactamente na mesma quinze anos depois. É bom sabermos que estão exactamente na mesma há décadas ou há séculos.
Pude rever Covent Garden, Leicester Square, o Soho... Belgrave e o Hyde Park... Strand e Aldwich, onde a Bush House, sede da BBC, continua suavemente esmagadora. Pena não poder ter voltado a entrar e rever, por exemplo, o estúdio onde ninguém mexe há mais de 60 anos porque foi aí que (o ridículo) De Gaulle fez o seu mais famoso discurso, apelando, via rádio, à resistência dos franceses. Revi Oxford Street, Regent Street e os néons de Picadilly. Sim, parecem diferentes de todos os outros néons do mundo. Parecem, não: são mesmo diferentes. O ar de Londres também é diferente. É único.

E em Londres, tudo pode acontecer. Aliás, basta cruzar, a pé, a Ponte de Westminster, junto ao Big Ben, para tudo poder acontecer. Como, por exemplo, encontrar uma amiga que vive e trabalha no Porto e que não via há um ano, apesar de, ao telemóvel ou por sms, estarmos sempre a dizer "temos que nos encontrar"... Encontrámo-nos, finalmente! Na Ponte de Westminster...
E, no dia seguinte, ao cruzar, de novo, a ponte, pode acontecer algo de improvável outra vez. Como, por exemplo, virarmos figurantes de um filme. Um tipo, de pijama, roupão e chinelos, atravessa com ar perdido a ponte e, subitamente chiam os travões de um carro da Polícia. De lá, saem dois agentes que o agarram, enfiando-o no automóvel. As pessoas olham, mas não páram - se a Polícia britânica apanhou o homem, sabe porque o fez.
Não perguntem como se chama o filme, se era um filme "normal" ou publicitário ou de outro género. Só sei que nós entramos no filme. Não perguntem quem é o realizador ou quem era o actor. Não foi identificado e, para desilusão das meninas, não era o Hugh Grant. Que elas também não encontraram em Portobello - nem sequer à porta da Travel Book...



Pois... Há quinze anos, tinha falhado Portobello. Descobri agora que não se pode falhar Portobello nem Notting Hill.

De tudo quanto se diz de Londres, só há uma mentira: a city that offers everything. Não oferece nada a ninguém - vende tudo e vende muito caro. É preciso muito disto:



De diferente, em Londres, só encontrei a ausência de caixotes do lixo em tudo quanto seja espaço fechado, como as estações de Metro. Foram retiradas depois do 7 de Julho. Mas não há lixo no chão. Melhor... agora há: uma garrafa pequena de água do Luso, deixada na estação de Embankment.

Comments:
Havia uma loja de artigos de futebol no Soho que era qualquer coisa!...
 
Plástico no chão? E Luso, pelos vistos...
 
[mini-spam]

-> Borrifem-se para o MONTE DE BANDALHOS!...
-> Reivindiquem o SEPARATISMO na Europa!...


--- O Multi-Culturalismo Local ( ao nível de cada cidade )... produz... um Mono-Culturalismo Global: TODAS ao cidades irão ser dominadas demograficamente pelos Povos( Raças ) de maior rendimento demográfico.
--- Pelo contrário, o Mono-Culturalismo Local ( a existência de Reservas Naturais de Povos Nativos )... produz... um Multi-Culturalismo Global: TODOS os Povos Nativos ( inclusive os de menor rendimento demográfico... ) vão poder ter o SEU espaço no Planeta.

----->>> Todavia, andam por aí muitos OTÁRIOS que não percebem... que... o facto do Monte de Bandalhos ( a Maioria dos europeus -> vulgo Parasita Branco ) promover o Multi-Culturalismo [ Local!!! ]... é tão somente... uma ARTIMANHA BRANQUEADORA ---> na realidade, a Teoria do Multi-Culturalismo [ Local ] produz um efeito curioso: a Ocupação da Europa por outros Povos( Raças ) é considerada um 'Processo Absolutamente Natural'... e não... o resultado da actuação de um Bando de Parasitas... que pretendem andar no Planeta a Curtir À CUSTA DOS OUTROS:

--->> Exemplo 1: O Parasita Branco ( a Maioria dos europeus... ) pretende andar no Planeta a Curtir a abundância de mão-de-obra Servil...... APESAR DE... o Parasita Branco nem sequer constituir uma Sociedade aonde se procede à Renovação Demográfica!
--->> Exemplo 2: O Parasita Branco ( a Maioria dos europeus... ) pretende andar no Planeta a Curtir a existência de alguém que pague as Pensões de Reforma...... APESAR DE... o Parasita Branco nem sequer constituir uma Sociedade aonde se procede à Renovação Demográfica!


O LEGÍTIMO Direito ao Separatismo!!!
SEPARATISMO-50
[ A constituição de Espaços Reserva Natural de Povos Nativos ]
 
gostei deste testemunho.
também estive lá recentemente, depois de 7 anos de ausência, e o "tal cheiro"...
fiquei hospedado em frente a Green Pakk.
 
Bom dia RPS!
Londres é de facto uma cidade fabulosa! É dificil la viver, eu sei, vivi la um ano, é necessario muito "daquilo" e claro, albergando tanta gente, sofre um pouco de poluicao crónica!
Mas de resto!... todos os lugares que mencionaste (Portobello, também acho imperdivel, ia la todos os Sabados) e tantos outros... e depois, O MELHOR DOS MELHORES, todos os museus publicos sao GRATIS!
Bjico
 
bonito texto rps! objectivamente romântico, esse encontro na ponte!
de resto, uma nota qb de saudade e muito, muito bem escrito.como sempre.
bjos.
 
Grande post RPS. Suavemente lírico e muito bem escrito. Fiquei com vontade de ir a Londres e de te encontrar em Nothing Hill ao lado da Julia Roberts.
 
ah! a cidade mais fotogénica do mundo.. the place i fancy so..
beijos com saudades.. de londres! :)
mary john
 
pois... essa garrafa irá fazer parte do espólio de um museu britânico... "a marca de alguém que, em pleno séc. XXI, deixa ainda lixo espalhado, foi um português (luso), pois então! : )
 
Que belo regresso! Excelente texto. Fica-se com saudades ou vontade de ir!!
 
Adoro Londres. Não fosse o tempo cinzento, seria a minha primeira opção para viver.

O texto está mesmo bem escrito.

Beijos
 
E tal como em post anteriores, o senhor RPS ainda não percebeu o que leva tanto universitário a estudar fora...Olha que para ir poluir a terra dos outros não é de certeza!

Não, não percebes essa juventude, nem nunca perceberás...
 
Desculpa lá, mas não podia ter sido uma puta de uma garrafa Evian, tinhas mesmo que ir fazer má publicidade aos Tugas, meu?
Que parolo!
E ainda escreves essa merda! Tem vergonha, caralho!!!!!!!
 
ainda bem que também tu estás a little bit punk rock :) e esse episódio na ponte...lindo, romântico, de mais!
 
Gostei deste post, RPS.
Só fiquei mesmo chateada, sim, não foi aborrecida, foi chateada, de Você deixar lá a porcaria da garrafa...
Via Londres, eu, em Julho, a caminho de outro lugar, se Ele permitir. E não vou largar garrafas de plástico.
 
gostei de ler
qd lhe chegar a multa a casa..diga eheheheh
jocas maradas
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?