28.10.05

 

OS MEUS BLOGUES - Impressões e Intimidades (RPS)

Descobri, por mero acaso, o Impressões e Intimidades. De blogue dia-sim-dia-não, depressa se tornou num blogue de visita diária obrigatória. Como o de muitos amigos e blogamigos.
A Rosário é uma blogamiga. Não a conheço, não sei da existência de relacionamentos comuns, mas, entre o que é mostrado e o que se depreende, posso dizer-vos que estamos perante uma transmontana com memória e sensibilidade, inteligência e sentido de humor. Está radicada na Grã-Bretanha.
Se forem ao I&I, encontram variedade - da pintura às memórias, das reflexões intimistas à divulgação científica. Ou divulgação médico-científica, talvez seja mais correcto. Em qualquer caso, é divulgação em tempo real e com conhecimento de causa. Acresce que é um blogue despretensioso e muito bem escrito.
O I&I é um blogue feminino, mas completamente oposto ao tradicional (e insuportável) blogue de gaja. Bom... Esporadicamente - muito esporadicamente - cai uma lamechice ou outra. Mas também não há blogues perfeitos.

Comments:
É verdade, RPS. O "Impressões e intimidades" é mesmo isso, um blog com uma visão inteligente, feminina e sensível do mundo, sem que isso queira dizer, uma visão piegas ou lamechas.
Também não conheço a Rosário, mas a sua superior inteligência e sensibilidade constituem a prova absoluta de que não é por se ter nascido em Trás-os-Montes que se tem de ficar torga toda a vida.
 
mas,espoRRadicamente...
 
BEEEEM!!!!
Que graaaannde surpresa!!!! Qual nao é o meu espanto quando na minha visitinha diaria ao Fado me deparo com esta... estou extremamente sensibilizada pela referancia e pela amavel descricao!
UM OPTIMO FIM DE SEMANA!

Abracicos!
 
Funes, ainda me estou a rebolar...
 
Para um vómito chamado Funes, o merdoso:

Ouve lá pá mil estupores te dêem na planta e seis mil diabos te levem pró quinto dos infernos. Então sua bosta ainda não aprendeste que quem não nasce em trás os montes é que é torgo toda a vida seu espaerma estragado.
 
erro
onde se lê espaerma deve-se ler esperma
 
Para informação geral:
ser transmontano é uma graça...
ser transmontano não é uma limitação.
no entanto, achar que ser de origem transmontana pode constituir uma menor capacidade para um percurso normal é uma manifestação de complexos de superioridade e de ignorância.
 
Um esclarecimento, Maria da Serra:
O meu comentário anterior tem uma história. Envolve uma referência implícita a um antigo post sobre a escrita medíocre e rasteira desse poeta menor chamado Miguel Torga.
Nunca pretendi que ser transmontano (ou de outro qualquer lugar) pudesse "constituir uma menor capacidade para um percurso normal". O que pretendo é que ser-se transmontano (ou de outro qualquer lugar) não é impedimento para se ser portador de uma menor capacidade e fazer um percurso anormal. O que pretendo é que ser transmontano (ou de outro qualquer lugar), ao contrário do que diz, pode não ser uma graça. Veja-se o Miguel Torga, por exemplo.
 
Adenda:
No meu comentário anterior não me pronunciei, evidentemente, sobre questões de pobreza material. A pobreza pode efectivamente constituir um impedimento a um percurso normal. E isto é tão válido para Bragança, como para Lisboa. Infelizmente, em média, Bragança é mais pobre do que Lisboa.
 
Curioso... eu nao acho que dizerem que sou de Tras-os-Montes é uma graca! É como ser do Alentejo, ou das Beiras, o que é que isso tem? Nem me sinto ofendida ou que carrego qualquer limitacao... bem, talvez uma, a de ser dificil la chegar como o caracas!
E Torga... é como todos os escritores, uns gostam outros nao. Eu pessoalmente gosto. Mas nao ha nada de mal em haver opinioes contrarias!
 
escrita mediocre e rasteira na sua opinião sr. funes....na minha é uma escrita pura e verdadeira tal como o suor das gentes que ele retrata...mas pelo facto de se ter nascido em lisboa acredito que não tenha sensibilidade para ela.
A propósito pergunte a um morador de Bragança se gostaria de viver em chelas ou no bairro padre cruz?
 
Caro Frog,

Esta discussão encanta-me e gostava que se sentisse à vontade para me insultar, se for caso disso. Nós podemos discutir racionalmente política, filosofia, ciência, mas não a literatura nem a arte. Aí temos que ser apaixonados, brutais, cruéis e sanguinários.
Que Torga é medíocre e rasteiro é, evidentemente, a minha opinião. Não tento impô-la e acho até altamente recomendável que os meus filhos, quando chegar a altura, leiam Miguel Torga.
Num post que escrevi há muito tempo, tentei explicar, porque é que não gostava de Torga.
O que também gostava é que os que gostam de Torga me tentassem explicar porque é que gostam.
De um modo geral, não o fazem. Actuam como se fosse uma obrigação de cidadania gostar de Torga.
Quando muito, fazem o que Frog fez no comentário anterior. Dizem-me que a escrita de Torga "é uma escrita pura e verdadeira tal como o suor das gentes que ele retrata...". Eu estou inteiramente de acordo. E é precisamente por isso que reputo a escrita de Torga de medíocre. A literatura, a verdadeira literatura, é sempre jogo, artifício, fingimento. A escrita verdadeira e pura como o suor das gentes é sempre má literatura. É por isso que Pessoa é grande e Torga é pequeno. Duvido, no entanto que alguma vez cheguemos a entender-nos sobre este pressuposto.
Finalmente, não creio que seja preciso perguntar a um morador de Bragança se gostaria de viver em Chelas ou no bairro Padre Cruz. Acredito que se perguntar a um morador de Chelas ou do bairro Padre Cruz se gosta de viver onde vive, ele me responderá imediatamente que não.
No meu primeiro comentário a este post elogiei aqui o "I&I" e a sua autora. Só depois de ler o último comentário de Rosário A. é que me apercebi de outras das suas estimáveis qualidades: ela não pensa que eu tenha obrigação de gostar de Torga.
 
Há confusão?
O Prof. Funes está no meio!
Torga, novamente...até dói vê-lo assim tratado. E eu que ainda devo uma resposta...
E claro, concordo com RPS quanto ao blog em causa!
Apesar de não saber lá muito bem, qual o conceito de blog de gaja...aguardo post sobre o assunto.
bom fim semana
 
Blogues para mim, só de gajo. Com gajas, evidentemente...
 
O pau já corre solto por aqui?
Ou é apenas um despilfarro verbal?
 
Cara Rosário...
OS MEUS BLOGUES é uma rubrica que tenho todas as sextas-feiras. Vem de há 5 ou 6 semanas e nunca tinha dado polémica. Mas não tens culpa. E, como já saberás, acho que não é mau que as pessoas discutam - mesmo que com algum radicalismo ou despilfarro verbal (o Barbed WQire sabe que eu adoro o termo "despilfarro").

Cara Maria Heli...
Aceito a sugestão e vou fazer um post sobre o conceito de "blogues de gaja". Uma expressão que - passe a redundância - por si só já exprime muito sobre o conceito. Dê-me só alguns dias.
Talvez faça também um sobre transmontanos - tenho algumas teses sobre este povo.
 
RPS, só tu consegues criar discussão de temas banais... Bem sei que o teu Amigo Funes ajudou à festa... e percebe-se bem porque são amigos: Tão provocador é um como é outro! E sabes que gosto de ti por seres provocador...embora às vezes... enfim... isso me deixe em estado de choque!
E agora descubro que gosto de Funes, porque diz abertamente o que muitos pensam e, sobretudo, porque não tem medo de não ser consensual. Pessoalmente, estou desconfiada de que a leitura obrigatória d`"Os Bichos" de Miguel Torga me traumatizou em tenra idade... E depois os "Contos da Montanha"...e depois, os Novos Contos... Socorro!!!!

Vou lá espreitar esse blog que é de "gaja", mas não de gajas... e tenho a certeza que não me vais desapontar quando escreveres sobre os blogues de gajas... Tenho a certeza que vou ficar chocada! ;)
 
... a polémica é boa... não é?

BOM FIM DE SEMANA!
Abracicos!
 
Olá

Curioso blog.

http://euvimeninos.blogspot.com
 
Toda a gente conhece o Asterix. Há um álbum em que nos é apresentado o Zaragata. Quando o Zaragata aparece, começa imediatamente uma discussão. RPS obrigado por seres o Zaragata dos Blogs.
 
Algo contra os blog's de gaja???

brincadeirinha, jinho
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?