31.8.05

 

Trova de um vento que passou frouxo (RPS)




Há sempre alguém que desiste/Há sempre alguém que diz nim

Comments:
o q escrevi no virtualmente irreal:

eu não percebo! ele foi GRANDE! quer dizer, analisemos o discurso dele:
3/4 do discurso foi um espectáculo, aquilo que deve ser um PR, com "ganas", etc;
1/4 do discurso, curiosamente a parte mais importante e em que as suas decisões se deviam fazer sentir, foi de um gajo sem tomates, que meteu nojo!
ou seja, ele era o presidente ideal para dar continuidade a um merdas como o Sampaio, de quem gostei 3/4 dos seus mandatos em que foi o que um PR devia ser, com ganas, etc, e que me meteu nojo a valer durante o outro quarto, curiosamente o mais importante e em que as suas decisões se deviam fazer sentir!

se é para ir presidentar e não presidentarrrrrrr_nada mais vale estar queto!!!!!!

boa, Alegre!
 
Um pavãozinho com medo de abrir a penugem... este Alegre
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Concordo com tudo o que diz Everything in it's Right Place.

Alegre traçou um diagnóstico exacto do actual quadro político. Denunciou o que tinha que ser denunciado. Verberou certeiramente o valhacouto em que se transformaram os partidos políticos, puras agências de interesses particulares.
Quando se esperava que tirasse daí as devidas ilações (quando já tinha conquistado a minha definitiva simpatia)e anunciasse a sua candidatura à Presidência, para romper com o sistema, Alegre recua e diz que não quer dividir a esquerda e o PS.
Mas que absurdo é este?
Então o gajo não vê que, se acusa o PS de se ter transformado numa quadrilha, a sua obrigação estrita (se não quiser ser tomado por cúmplice da quadrilha)é, justamente, dividi-la e separar dela a gente de bem que está lá por engano?
Então o gajo diz que o PS de hoje não passa de uma central de arranjinhos particulares e insinua que não se candidata, para não estragar os arranjinhos que denunciou?
Que tristeza, Manuel Alegre!
E que desilusão!
 
Independentemente da atitude do Alegre, é curioso verificar que quem hoje critica, com revolta e acinte, o aparelhismo prevalecente nesta posição são os mesmos que, à mesa dos cafés e para quem os quer ouvir, encolhendo ombros às poesias, sempre disseram que o que importa em política é a alta finança!
 
Ou seja:

Dom Manuel, o Alegre Quixote, mais uma vez não desiludiu: viu moínhos a ir contra ele, espadeirou, mas não conseguiu conquistar Dulcineia (aka, a candidatura). Conclusão: Corredor humanitário aberto a Soares.E o MASP tá feliz, o petiz.

Voltou tudo ao normaaaaaaal.


susana.
 
Por estas e por outras é um "poeta" (figura de estilo) dando razão à alcunha antiga de "Pateta Alegre"
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?